Quando o usuário faz uma busca na internet relacionada ao seu produto ou serviço, o seu site aparece entre os primeiros resultados? Não? Pois saiba que você pode estar deixando de faturar muito com isso. De fato, um site otimizado aumenta o presença online de seu negócio e gera muitas oportunidades para a empresa.

Neste artigo, explicaremos o que é SEO e as vantagens que um site bem rankeado pode trazer. Além disso, falaremos sobre algumas boas práticas e o que deve ser evitado para que o seu site não perca posições na página do Google.

Quer melhorar o rankeamento do seu site? Então, siga com a leitura!

Afinal, o que é um site otimizado para motores de buscas?

Um site otimizado para motores de buscas é aquele que aplica um leque de técnicas, de maneira eficiente, para conseguir melhorar o posicionamento nos resultados das pesquisas realizadas em buscadores, como o Google e o Bing.

A otimização de sites também é conhecida como SEO (Search Engine Optimization) e, a grosso modo, visa tornar os sites mais amigáveis para os mecanismos de pesquisas.

Para isso, são trabalhadas as palavras-chave, o conteúdo do artigo e outras estratégias On Page (características internas do site) e Off Page (aspectos externos), como falaremos mais adiante.

Como o SEO pode ajudar o rankeamento do site?

Agora que você já sabe o que é SEO, podemos nos aprofundar na importância de otimizar o seu site e como conseguir um melhor rankeamento. Assim, se o seu site tem um trabalho de SEO bem executado, certamente ele aparecerá nas primeiras páginas da SERP (Search Engine Results Page), ou seja, a página de resultados do Google.

Dessa forma, quando o usuário digita a palavra-chave relacionada ao seu produto ou serviço, as chances dele clicar no seu site serão grandes. Para isso, é preciso ter um conteúdo de valor que favoreça a experiência do usuário e, consequentemente, as vendas da empresa.

Qual é a importância de investir em SEO?

Sem dúvida, um bom trabalho de SEO resultará em aumento nas vendas e um ROI (Retorno Sobre o Investimento) satisfatório. Além disso, veja outras 5 vantagens para a sua empresa:

  1. Resultados orgânicos: ao contrário do investimento em anúncios do Google que, além de pagos, têm um período de validade — ao parar de pagar o resultado cessa —, os conteúdos otimizados apresentam resultados permanentes e demandam investimento mais baixo — ou até gratuito.

  2. Melhor posicionamento: as técnicas de SEO poderão levar o seu site para as primeiras posições do Google — cerca de 90% dos usuários clicam em sites que aparecem na primeira página.

  3. Fortalecimento de marca: os usuários de internet tendem a acreditar que os resultados vistos na primeira página do Google são mais confiáveis. Assim, esse comportamento pode trazer um grande fortalecimento para sua marca — se ela estiver nas primeiras colocações, claro.

  4. Mensuração de resultados: como todo projeto precisa ter os resultados medidos e acompanhados, com as técnicas de SEO não é diferente. E as páginas de análise permitem identificar quais estratégias vêm dando errado para eliminá-las e quais dão certo e podem ser potencializadas. Isso garantirá que os esforços não sejam empenhados em vão.

  5. Captação de leads qualificados: se você conhece o seu público-alvo e como ele costuma fazer buscas no Google, atraí-lo para a sua base de contatos será possível por meio de um trabalho de SEO. A partir daí, você poderá utilizar estratégias de conversão para levá-lo à compra do seu produto ou serviço.

Quais são as melhores práticas de SEO?

Agora você deve estar se perguntando como fazer um bom trabalho de SEO para aproveitar todas as vantagens dessa técnica. Exatamente por isso, vamos falar de algumas práticas para obter os resultados esperados.

SEO On Page

Refere-se a tudo que está intrinsecamente ligado ao seu site e que você pode controlar. Veja alguns pontos que devem ser otimizados:

  • Title Tag: título do artigo ou da página que deve conter sempre a palavra-chave que será trabalhada ao longo do texto.

  • Meta description: resumo do texto que aparecerá nos resultados da busca e será responsável por atrair a atenção e o clique do usuário.

  • URL: deve ser simples de ler e permitir uma rápida compreensão do conteúdo da página.

  • Alt Text: as imagens precisam ter uma descrição clara para que os Google Bots (robôs de busca do Google) entendam do que ela trata.

  • Design Responsivo: se adapta a qualquer tamanho de tela e tipo de dispositivo.

Além disso, é preciso que o conteúdo tenha qualidade e um bom volume — cerca de 2.500 palavras é o ideal, dependendo da estratégia.

SEO Off Page

Refere-se a fatores que interferem nos resultados das buscas e que não podem ser (totalmente) controlados pelo administrador do site. Por exemplo:

  • Link Building: é o esforço para conseguir links de outros sites. Esse trabalho faz os mecanismos de buscas entenderem que o seu site tem autoridade em um determinado assunto e, a partir disso, passam a posicioná-lo melhor.

  • Cross Linking: trabalho de linkagem interna. Ou seja, criar links ao longo de um texto para outros artigos do mesmo blog ou site — sempre com assuntos relacionados ao tema central e que possam agregar à experiência do usuário.

  • Guest Posts: refere-se a escrever como convidado para outros blogs.

  • Compartilhamento do conteúdo nas redes sociais: posts compartilhados e com uma boa repercussão nas redes sociais mostram ao Google que aquele é um conteúdo relevante. E isso traz autoridade para o seu blog.

O que deve ser evitado?

Bom, agora que já falamos de algumas boas práticas de SEO, veja o que deve ser evitado para o seu site não cair na classificação do Google:

  • má segmentação de palavra-chave;

  • publicar conteúdos duplicados (plágio);

  • títulos incorretos ou falta de tag;

  • criar links no seu blog para sites com baixa reputação;

  • páginas que demoram a carregar.

Como vimos, ter a sua página nos primeiros resultados do Google não é um bicho de sete cabeças, mas exige atenção e paciência. Por isso, siga o que foi abordado ao longo do texto para aparecer no topo das buscas!

Gostou deste artigo? Entendeu porque a sua empresa precisa de um site otimizado para motores de buscas? Então, leia o nosso post que mostra a diferença entre um site responsivo e mobile friendly!