A gestão financeira no varejo é fundamental para que se consiga obter um maior controle sobre o dinheiro e permitir que o gestor tome decisões mais acertadas — com base no acompanhamento da rotina e dos seus resultados. Quando ela é feita de forma inadequada, muitos riscos e problemas começam a surgir, comprometendo a perenidade do negócio.

Pensando nisso, decidimos fazer uma lista com 5 erros que precisam ser evitados a todo custo. Continue com a leitura para saber quais são eles!

1. Não acompanhar o fluxo de caixa adequadamente

O fluxo de caixa, de forma resumida, é o controle de todas as movimentações de dinheiro que são realizadas na empresa. Sendo assim, para que ele seja mais preciso, é necessário fazer o registro de toda entrada ou saída que ocorre — mesmo as de pequeno valor.

Todavia, o ideal é fazer sua revisão e análise diariamente, evitando erros ou que algum lançamento seja esquecido, o que prejudica a exatidão das informações e todas as análises que são feitas utilizando o fluxo como base.

2. Desconhecer o valor dos estoques

Os estoques são fundamentais para que a empresa consiga manter suas atividades funcionando normalmente e atender os pedidos dos clientes. Apesar de muitas pessoas não enxergarem uma relação, as rotinas desse setor afetam diretamente a gestão financeira no varejo — influenciando no faturamento, custos e capital de giro, por exemplo.

É importante conhecer o valor de cada item para que se tenha uma base sólida para utilizar na formação de preços. Além disso, esse conhecimento também é importante para levantar os valores de prejuízos — em decorrência de perdas, avarias, extravios e obsolescência, por exemplo — e como eles impactam nos resultados financeiros.

3. Utilizar processos manuais na gestão financeira no varejo

Os processos manuais aumentam os riscos de erros, falhas na comunicação, atrasos e ainda tornam as atividades e as informações menos confiáveis. Para evitar esses problemas, o ideal é investir em tecnologia e automatizar essas tarefas.

Além disso, um sistema de gestão ajuda a aumentar a produtividade, proporciona maior agilidade aos processos, facilita a integração entre as áreas da empresa, auxilia na redução de custos e ainda permite a geração de relatórios, que ajudam o gestor a avaliar os resultados e tomar decisões mais precisas.

4. Não identificar os custos

Os custos são necessários para a empresa. Porém, quando são maiores do que o ideal, comprometem a lucratividade, ou mesmo a capacidade que a empresa tem de honrar seus compromissos. Além disso, essa situação eleva o risco do negócio, fazendo com que o faturamento sempre tenha que ser alto, para cobrir todos os gastos.

Essa identificação também é necessária para que a precificação dos produtos seja adequada.

5. Fazer uma precificação inadequada

É um erro querer precificar um produto considerando apenas o seu valor de compra e a lucratividade desejada, uma vez que existem outros custos que precisam ser cobertos. Dessa forma, podemos dizer que uma precificação adequada envolve a soma dos custos operacionais — mão de obra, impostos, comissões, aluguel, entre outros —, com o custo do produto e a margem de lucro.

Quando o valor é obtido, o ideal é ainda fazer uma comparação com o que é praticado no mercado, evitando oferecer preços muito acima ou abaixo da concorrência.

No artigo de hoje, citamos apenas 5 erros na gestão financeira no varejo. Mas, mesmo com essa pequena lista, já é possível entender como eles impactam nos resultados, prejudicando o alcance do sucesso.

Gostou do post? Então, compartilhe-o em suas redes sociais e deixe que mais pessoas conheçam esses erros!