Você tem certeza que as informações da sua empresa estão protegidas? Você sabe quais prejuízos podem ter caso os dados da sua companhia sejam perdidos na ocorrência de uma falha na estrutura de armazenamento? Você se preocupa com o fato de que, se não estiverem bem protegidas, as informações da sua empresa podem ser acessadas indevidamente por alguém?

Se você respondeu “não” para alguma das perguntas acima, está na hora de entender um pouco mais sobre a importância da segurança de dados no mundo corporativo.

E se pensa que os dados da sua empresa não interessam a ninguém e, por isso, acha que este texto não merece sua atenção, saiba que você pode estar enganado. Uma informação aparentemente irrelevante para a companhia pode abrir uma série de possibilidades para hackers mal-intencionados e uma simples queda de energia pode acarretar uma perda de dados capaz de impactar todo o fluxo de trabalho da sua organização.

Independentemente de qual das situações acima condiz com sua realidade, continue lendo nosso artigo, entenda a importância de proteger as informações da sua empresa e saiba como manter a segurança dos dados em dia.

Como o vazamento de dados pode prejudicar uma empresa?

A segurança de dados de uma empresa é responsabilidade da equipe de TI da organização, certo? Errado! Se as informações da companhia não estiverem protegidas, a empresa pode estar perdendo dinheiro e isso é, diretamente, motivo de preocupação para qualquer gestor.

Para dimensionar a importância dessa proteção, listamos abaixo 5 prejuízos causados pelo vazamento de dados, possível consequência da desatenção de uma empresa quanto à segurança das informações.

1. Danos à imagem da organização

Ter qualquer tipo de informação sigilosa vazada afeta, inevitavelmente, a credibilidade de uma empresa. Mesmo que o fato aparente não ser capaz de causar prejuízos, o descuido pode gerar uma dúvida na cabeça dos consumidores: se a organização não for capaz de proteger seus próprios dados, como confiar na qualidade dos serviços prestados ou dos produtos oferecidos?

2. Compartilhamento do mailing de clientes

Esse, definitivamente, é uma consequência bastante desconfortável. Além de evidenciar a fragilidade da segurança de informações, a empresa expõe dados pessoais de clientes, o que pode facilitar o trabalho de concorrentes, causar prejuízos financeiros à organização e, como dito anteriormente, afetar o nível de confiança da sociedade na empresa.

Um relevante exemplo dessa situação ocorreu, em 2013, com a rede varejista norte-americana Target. Por meio de um ataque ao banco de dados da companhia, invasores conseguiram nomes e dados do cartão de crédito de cerca de 70 milhões de consumidores e a empresa teve um prejuízo bilionário.

3. Acesso a informações sigilosas

Além de manchar a imagem de uma empresa e expor dados pessoais de clientes, a falta de proteção das informações pode fazer com que elas sejam consultadas indevidamente por algumas pessoas, que poderão ter acesso a dados sigilosos.

Se o contrato de uma empresa com um fornecedor, por exemplo, conter cláusulas de confidencialidade e as informações desse acordo forem vazadas, a companhia pode, inclusive, ser acionada judicialmente.

4. Plágio de projetos e ações

Essa é mais uma brecha para seus concorrentes. Manter um sistema de segurança de informações frágil pode abrir a possibilidade para que pessoas de fora informem-se sobre tudo o que está sendo realizado por uma empresa, inclusive ações e projetos inovadores que otimizam o trabalho da companhia ou prometem trazer grandes ganhos quando se concretizarem —  descobrir coisas assim é tudo o que seu concorrente quer!

5. Desvios financeiros

Lembra quando mencionamos, alguns parágrafos acima, sobre a possibilidade de perder dinheiro? Além dos prejuízos financeiros causados indiretamente pelas situações expostas anteriormente, o acesso deliberado e irrestrito às informações de uma empresa pode deixar vulnerável o caixa da organização, permitindo que pessoas sem autonomia e competência para tal manipulem indevidamente os recursos financeiros da instituição.

Segurança de dados: o que fazer para proteger informações?

Agora que você já sabe as principais consequências que sua empresa pode sofrer ao não investir na segurança de informações, é hora de conhecer boas práticas que podem te auxiliar a manter os dados da instituição seguros. Confira nossas 6 sugestões!

1. Realizar backups periódicos

Essa é uma prática básica, indispensável para proteger os dados de qualquer pane ocorrida na estrutura de armazenamento. A periodicidade do processo vai depender da necessidade da empresa e há diversos sistemas disponíveis no mercado capazes de realizar esse backup de forma automatizada e segura.

2. Automatizar processos

Quanto menos manual for o trabalho realizado por uma equipe, menor a possibilidade de erros. Além do backup, automatizar outros processos da instituição minimiza o risco de dados serem registrados de maneira incorreta ou se perderem antes mesmo do registro.

3. Controlar acessos à internet

Essa é, em geral, uma prática mal vista pelos funcionários, mas imprescindível para a segurança das informações da empresa. O acesso deliberado a sites e links externos pode fragilizar a proteção de informações corporativas e aumentar o risco de a organização ser alvo de ataques. Alinhe estratégias com sua equipe de TI e conscientize seus colaboradores sobre a importância da ação.

4. Estabelecer níveis de acesso interno

Nem todos os funcionários da empresa precisam acessar todas as informações armazenadas pela organização. Determinar quem pode ter acesso a que é mais uma boa prática recomendada para manter os dados seguros.

5. Investir em servidores e sistemas seguros

Adquirir servidores e sistemas qualificados é fundamental para a segurança dos dados. Esses mecanismos, se atualizados adequadamente conforme orientações do fornecedor, podem impedir acessos indevidos, rastrear vírus, emitir alertas sobre falhas técnicas, entre outras ações.

Contratar uma empresa com know-how em sistemas de gestão pode auxiliar sua empresa a definir quais são os sistemas mais adequados para a instituição e otimizar os investimentos na área.

6. Conscientizar a equipe sobre a importância da segurança de dados

Funcionários podem pensar que sendo de propriedade da empresa, as informações não lhe dizem respeito, por isso é fundamental que toda a equipe esteja engajada nos processos de proteção dos dados.

A não adoção das medidas necessárias ou a tentativa de burlar regras do sistema de segurança podem causar danos prejudiciais ao andamento do trabalho de todos os profissionais da organização.

Lembre-se: por mais automatizado que sejam os processos da empresa, eles não funcionam sem as pessoas e, por isso, é imprescindível que todos os colaboradores estejam cientes sobre o valor da segurança de dados.

Não importa quantas das ações propostas acima você pretende adotar na sua companhia. O que você não pode deixar de levar em conta é que essas e outras boas práticas em prol da segurança das informações podem ajudar na redução de custos da instituição, no aumento da produtividade dos profissionais e, consequentemente, no crescimento do lucro da empresa!

Gostou do nosso artigo? Ficou com alguma dúvida em relação à proteção de dados? Deixe seu comentário e compartilhe sua opinião!